quarta-feira, 26 de abril de 2017

Teste de Depressão


Ao encontrar mais assuntos relacionados a doença como esse teste de Depressão, percebo o debate mais aberto sobre o assunto, mas ainda é necessário evoluir e aprender muito mais.
Em meu caso agendei uma consulta com uma psicologa devido não conseguir dormir e passar muitas horas em claro e quando finalmente dormia passava muitas horas sem despertar. Isso estava causando muito prejuízo a minha vida e não podia continuar daquela forma. 
Fico imaginando o tanto de pessoas que devem estar sofrendo neste momento com inumeros sintomas que a Depressão faz surgir e sem saber do que se trata ou sem entender que é tão sério.

O teste  de Depressão a seguir serve como triagem e foi elaborado pelo médico Ivan Goldenerg, especialista em tratamento de Depressão e fundador do site Psycom.net e que pode ser acessado Clicando aqui.

Este teste de Depressão pode ajuda-lo a decidir se deve procurar ajuda profissional ou não, porem se ainda assim lhe restar qualquer dúvida proponho que procure ajuda o quanto antes. Pode parecer bobagem aos olhos de terceiros, mas se trata da sua vida e dos seus sentimentos. Não seja negligente consigo mesmo. 




terça-feira, 25 de abril de 2017

Como a Depressão age no cotidiano do depressivo

Funciona como um gráfico de vendas que mostra as altas e quedas durante um mês.
No início o gráfico esta la embaixo e em poucos dias sobe e chega a seu nível máximo até começar a cair de novo.
É mais ou menos assim com a minha energia e força de vida. O gráfico melhora para em seguida cair de novo. Uma constante de subidas e descidas que não tem fim. O ruim do pico é que só permanece por no máximo uma semana até declinar.
Parece-me que são duas pessoas diferentes que se revezam e que resistem. A pessoa que vive sempre la embaixo eu queria que deixasse de existir e as vezes penso que o melhor seria dar o fim nela, mas lembro que assim a outra também morreria.

O fato é que nenhuma dessas pessoas é quem eu era antes da doença. Mesmo essa que resiste é apenas uma parte de quem fui. Isso me deixa triste, mas ainda assim eu sigo acreditando que isso um dia vai passar de vez.

segunda-feira, 24 de abril de 2017

O submundo ao qual a Depressão me levou

Oi, antes de iniciar a leitura do texto preciso esclarecer que ele foi escrito em Novembro de 2015 que foi o pior momento que passei devido a Depressão. Postei só agora.

Quase dois meses sem postar nada. Quantas vezes quis escrever e nem uma palavra saiu.
O esgotamento físico e psicológico foram bem maiores que a força para reagir. Penso em piloto automático.
A depressão me pegou de jeito em 2015. Chegou em seu ápice em Outubro de uma forma que eu acreditei que não houvesse saída. Mas aqui estou e tudo esta indo de uma forma ou de outra.
São tantos assuntos pendentes e atravessados que nem sei por onde começar.

Não está sendo fácil escrever este post.

Fui diagnostica com depressão no meio do ano e de la para cá as coisas mudaram.
LEIA MAIS...

sexta-feira, 21 de abril de 2017

O jogo da baleia azul

Nos últimos dias os telejornais, sites de noticias, Facebook nos bombardearam com notícias sobre o grande número de jovens que vem tirando suas vidas através do jogo da baleia azul. No estado de MT onde moro por exemplo a policia localizou grupos no Whatsapp com mai de 300 participantes depois que adolescentes cometeram suicídio em decorrência do jogo.
O que se sabe é que o Jogo da Baleia Azul foi criado na Russia e o nome se da a um fenômeno onde baleias e outros animais marinhos ficam encalhados e raramente são encontradas com vida.
O fato é que o assunto veio a público e tem gerado muitas conversas e teorias infundadas. Li vários comentários de amigos onde estes se manifestaram dizendo que o que faz a juventude entrar nesse jogo é "falta de chinelada". Em outro caso uma outra amiga postou falando que isso se deve ao fato dos jovens serem educados sem a presença de deus e que os pais que educam seus filhos dentro da religião cristã não precisariam se preocupar com temas como este. Li inúmeros comentários que me deixaram profundamente triste e convicta de que a sociedade não esta preparada para tratar de um tema tão forte como o suicídio e que falta muita empatia aliada a falta de conhecimento para falar de doenças psicológicas.

Leia mais

terça-feira, 28 de março de 2017

A depressão só não me mata porque...


Mesmo um livro sendo cansativo, não sendo o estilo que me atrai, ainda assim sempre me obrigo a lê-lo até o fim.
Isso aconteceu com várias obras e o mais curioso é que no fim de algumas delas me surpreendia e sentia feliz por não ter desistido. Um livro por pior que seja sempre passa algo útil seja contribuindo com a melhora da leitura, da escrita, do vocabulário, dos conhecimentos, enfim, ele sempre traz algo útil que seja ensinar que aquele autor deve ser evitado nas próximas leituras.
LEIA MAIS...

sexta-feira, 17 de março de 2017

Ter Depressão Não é Frescura


Sabe aquele tipo de coisa que só você só é capaz de entender quando finalmente acontece com você?
Pois é, a uns anos atrás se alguém me perguntasse sobre Depressão eu saberia apenas o que o senso comum ensina. Até diria que é um problema espiritual, carma de outras vidas, má alimentação, castigo divino, enfim, uma infinidade de explicações mirabolantes que explicam tudo menos a verdade sobre um problema tão sério que destrói vidas, famílias inteiras e que a cada ano aumenta seu número de vitimas.
Logo que com depressão fui diagnosticada percebi que enfrentaria além da doença a falta de conhecimento da maioria das pessoas que como eu tinha apenas um conhecimento muito limitado sobre o assunto e assim foi. Mas eu logo quis saber mais sobre o mal que me assolava e estudei muito sobre o assunto e hoje percebo o quanto fui ignorante julgando algo que eu não conhecia. 
Segundo dados  divulgados em 2015 pela OMS (Organização Mundial de Saúde), a Depressão mata mais que o HIV perdendo apenas para os acidentes de transito. Ainda ocupando um lugar tão expressivo no ranking por responsabilidade de mortes de pessoas apenas 28 países em todo o mundo adotam medidas estratégicas de prevenção. Penso que isso mostra que precisamos aprender muito mais sobre a doenças para ajudar os que estão ao nosso lado sofrendo com esse mal e até mesmo nos ajudar. Quanto mais sabermos sobre a doença mais estaremos preparados para enfrenta-la. 
Por se tratar de uma doença mental existe grande dificuldade de aceitação por parte das pessoas depressivas, principalmente pessoas do sexo masculino que ainda carregam em si a depressão como coisa de mulher trazendo consigo a ideia de que a doença seria algo voltado apenas para mulheres. De fato as pessoas mais atingidas são pessoas do sexo feminino, porem homens não estão imunes a ela.
LEIA MAIS...

sábado, 5 de novembro de 2016

Gatilhos da Depressão


Ola queridx leitorx

Se você ainda não esta familiarizadx com a depressão, talvez não tenha ouvido a respeito dos "gatilhos".
Mas afinal o que é isso?
Bem, os gatilhos são como se fossem botões que quando pressionados ativam uma crise depressiva.
Logo no começo do meu tratamento eu não fazia ideia de quais eram os meus gatilhos, mas hoje já mais madura e a algum tempo convivendo com a doença consegui identificar esses ativadores de crise.
Para cada pessoa os gatilhos são diferentes e talvez leve algum tempo para estes serem percebidos.
Os meus gatilhos são:


  • Algumas músicas 

Posso fazer até uma listinha com as músicas que me fazem ficar mal. Dependendo da situação com toda certeza uma crise que durará por dias e me causará enormes prejuízos será acionada.
Créditos na imagem

Vento no Litoral - Legião Urbana
Ghost - Charlene Sorais
Todas da cantora Bird
My Imomrtal - Evanescence

Essas são apenas algumas de uma enorme lista de música que apesar de considerar a letra, melodia lindas prefiro manter distância pois sei que a nostalgia e melancolia que me trazem não me fazem bem.


  • Lembranças de pessoas 
No decorrer de nossas vidas podem acontecer situações em que pessoas marcam tanto que só de lembrar já causa dor. Evito alimentar pensamentos sobre tais pessoas. Pode parecer difícil, mas conheço muita gente que vive stalkeando e se mantendo conectadx a lembranças e pessoas que causam dor e consequentemente se tornar um gatilho. Algumas lembranças tem que ficar em um gavetinha fechada chamada passado e esquecermos que essa gaveta existe. Em um término de relacionamento por exemplo, o melhor a se fazer é se livrar de tudo que remeta a pessoa. Fotos, vídeos e etc. Reviver o passado impede de seguir em frente.

  • Lugares
Alguns lugares podem proporcionar tantos sentimentos misturados e ser um gatilho. Talvez um dia deixe de ser, mas por hora enquanto sabemos que é o melhor é evitar.

  • Assuntos dolorosos
Bem, isso é ainda mais complicado porque não depende apenas de você. Pessoas ao redor podem tocar em feridas que talvez você ainda não tenha se tratado e só o fato de mencionar o assunto já te leva para uma crise. O melhor é ser claro e dizer que não quer falar sobre isso e ser firme. Eu procuro não alimentar pensamentos que sei que causam dor e acredito que isso não é fugir e sim reconhecer meus limites. Na hora certa e quando eu estiver preparada tratarei esses assuntos com meu terapeuta. 

Os itens que citei são apenas alguns dos meus gatilhos e tenho trabalhado sobre eles. Um grande avanço foi te-los identificado. Sugiro que você tente fazer o mesmo pois ciente de suas fraquezas será mais fácil aumentar suas forças. 

Um abraço carinhoso. 


P.S. Você é muito mais forte que a depressão.



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...